A Era da Ira

Enquanto o mundo era consumido pela prole de Arir, Ethérien prosperava. No entanto, Benir não estava satisfeita com a decisão de seus filhos de se isolarem do mundo, e por isso violou o tratado que havia feito com suas irmãs, criando os anões e fazendo deles seres de vida longa, mas voltados com fervor ao combate e ao trabalho com metais, com os quais fabricavam magníficas armas. Os orcs dominavam praticamente o mundo inteiro e o exauriam em sua selvageria. Então, os anões encontraram os orcs, e eles guerrearam por muitos séculos. Rur apenas assistia sua criação sendo consumida e nada podia fazer, pois colocou muito da sua essência nele e não podia enfrentar suas irmãs. Ao perceber a traição de sua irmã, Arir criou mais raças e uma grande variedade de monstros. E Benir, por sua vez, criou mais e mais raças para combater as crias da Escuridão – e assim nasceram as numerosas raças habitantes do mundo de hoje. O mundo mergulhou no caos pela primeira vez, e Rur, a Deusa do Equilíbrio, teve de intervir, extinguindo muitas das criações das suas irmãs num imenso cataclisma descido dos céus. Após a ira de Rur ter descido, nenhuma das deusas ousou trazer criaturas novas ao mundo por várias eras. Então Arir passou a agir seduzindo e corrompendo os filhos da Luz. Os elfos foram também corrompidos, perdendo a sua imortalidade e ganhando o direito de se multiplicarem em troca. Alguns até mesmo se voltaram à sua adoração direta, renegando a Luz de onde vieram – estes ficaram para sempre conhecidos como os Drow, os Negros, e deixaram a cidade élfica para reinar nos subterrâneos.

A Era da Ira

Aldard - A Sexta Era anatnasoicram