A Última Era das Deusas

Os constantes conflitos entre as raças e o incessante e acelerado consumo de recursos do mundo desgastaram a Deusa do Equilíbrio, sempre lutando para que este não fosse destruído pela guerra. Em vão. A Deusa fora estilhaçada em 8 pedaços, e estes caíram em diversas partes do mundo. Benir, prevendo o apocalipse que aconteceria em seguida, decidiu dar a missão de resgatar os fragmentos de Rur a quatro de seus melhores guerreiros, os Paladinos, e assim restaurá-la usando sua própria essência divina. Durante séculos eles procuraram sem sucesso por todos os pedaços da deusa perdida enquanto o mundo mergulhava em desastres naturais e sobrenaturais. Até eventualmente encontrá-los, um dos guerreiros sagrados fora corrompido por Arir, a qual queria assumir o lugar da Deusa do Equilíbrio e transformar o mundo à sua vontade, e este se voltou contra os outros Paladinos. Em seu intento, ele conseguiu reunir parte dos fragmentos de Rur consigo, e aproveitando a desordem reinante, iniciou o que seria a última guerra de conquista mundial.

Numa batalha épica em que o Paladino Corrompido fora vencido, o destino do mundo foi decidido e os 8 fragmentos de Rur foram unidos novamente, restaurando a deusa do equilíbrio. Esta retornou muito mais poderosa que suas irmãs e as castigou de imediato, destruindo-as. Suas essências divinas, porém, foram incorporadas tanto pelos Paladinos quanto por outras criaturas em diversos lugares, tendo estes ascendido ao posto de divindade. Utilizando partes remanescentes das essências divinas de suas irmãs, Rur restaurou o equilíbrio no mundo e partiu para o exílio, do qual nunca mais retornou desde então.

A Última Era das Deusas

Aldard - A Sexta Era anatnasoicram