As Antigas Deusas

As três divindades criadoras do mundo e das criaturas que nele habitam. Nascidas de si mesmas por sua própria vontade, as Três Deusas Mães foram veneradas por eras, até sua repentina extinção e exílio no fim da Quinta Era.

Benir

A Deusa-Luz, criadora dos Elfos, dos Anões e do Dia. Era amplamente cultuada pelos elfos e anões, bem como pelos humanos. Criou os elfos para serem imortais e sábios, mas viu sua progênie se isolar atrás das muralhas da primeira cidade do mundo, Ethérien, durante a Primeira Era. Deu-lhes presentes de magia e fogo para que pudessem se defender das hordas de orcs, mas nada os fez sair das muralhas. Desgostosa por ver sua criação cercada pela barbárie, violou o trato feito com suas irmãs e criou os anões para combatê-la, logo seguidos por mais e mais criações. Os conflitos que se seguiram exaltaram a ira de sua irmã Rur, que quase extinguiu toda a vida de suas terras. Sofreu mais uma vez logo depois, quando Arir começou a corromper e seduzir o que restou de sua criação, e logo os conflitos recomeçaram. Eras de guerras e destruição acabaram por levar Rur à destruição. Ao perceber o terrível erro a que foi induzida, Benir decidiu se retratar elegendo quatro dos seus mais poderosos guerreiros sagrados para a difícil missão de resgatar e reviver Rur, e quando eles finalmente conseguiram seu intento, a Deusa do Equilíbrio pagou-lhe com sua própria destruição.

Tendência: LB

Domínios: Sol, Glória, Bem, Ordem, Artífice, Comunidades, Proteção, Conhecimento, Magia, Nobreza.

Arir

A Escuridão, criadora dos Orcs e da Noite. As hordas Orcs realizavam sacrifícios em seu nome, e suas crias tomaram Aldard durante eras, encurralando as fracas criaturas de Benir atrás de muros de pedra enquanto reinavam sobre toda a existência. Até a traição forjada sob as montanhas sob a forma dos pequenos e numerosos anões, a prole de Arir se multiplicou e se espalhou por todas as terras e conquistou o mundo. Naturalmente, traição deveria ser paga com sangue e sacrifícios, e a Escuridão mais uma vez cobriu o mundo com mais filhos, ferozes e poderosos. Rur deu um basta à sua vingança ao trazer o cataclisma dos céus, mas apenas parcialmente: pois Arir seduziu parte dos filhos da Deusa-Luz, e mais uma vez se armou para os conflitos, que aos poucos foram acabando com Rur. Quando soube do plano de sua irmã de trazê-la de volta, tentou impedir corrompendo um dos seus quatro maiores guerreiros sagrados. Quase conseguiu, por meio dele, o controle absoluto do mundo, mas este acabou por traí-la no último instante e por isso o retorno de Rur fora concretizado. A Deusa do Equilíbrio, por sua vez, acabou com suas ambições destruindo-a logo depois de sua reascensão.

Tendência: CM

Domínios: Caos, Mal, Destruição, Escuridão, Guerra, Força, Sedução (Charm), Magia, Loucura, Enganação.

Rur

A Deusa do Equilíbrio e dos ciclos naturais. Criadora do tempo, da terra, do mar e de tudo o que há além. Rur fora a deusa que mais contribuiu para a formação do mundo, criando todas as formas de vida que existiram antes mesmo dos primeiros elfos. De suas irmãs foi requerido tão-somente conceber criaturas inteligentes capazes de mudar o mundo que ela havia criado, e em torca receberiam juntas a dádiva do Tempo, para que a dividissem. Assim foi feito no início, mas a inveja e a cobiça das suas irmãs uma para com a outra acabou por quase arruinar sua criação. Num esforço extremo e em sua ira, Rur quase acabou com as criaturas de ambas, e por um tempo nenhuma delas ousou provocar a outra. A paz ruiu eras mais tarde, quando surgiram os humanos e conquistaram tudo o que havia. Uma culpou a outra de traição, e mais uma vez reinou o caos. Dessa vez Rur nada pôde fazer, e ela foi então consumida, quebrando-se em pedaços e caindo em seu próprio mundo. Permaneceu assim até que foi resgatada pelos guerreiros sagrados de Benir, e retornou ainda mais poderosa que antes – o suficiente para aplicar sua lição uma segunda vez sobre suas deusas-irmãs e prevenir que uma catástrofe semelhante viesse a ocorrer no futuro. Em seguida, tomou o caminho do exílio para nunca mais retornar, entregando sua criação à própria sorte.

Tendência: N

Domínios: Água, Fogo, Terra, Ar, Plantas, Animais, Clima, Viagem, Cura, Sorte, Liberdade, Repouso, Magia, Morte, Repouso,

As Antigas Deusas

Aldard - A Sexta Era anatnasoicram